Jorge Silvério: «É fundamental trabalhar os aspetos psicológicos dos atletas». Psicólogo do desporto destaca a importância da sua profissão na alta competição

Fonte: Miguel Rodrigues Dantas - Jornal Record (15/09/18)

 

Jorge Silvério, psicólogo e campeão europeu pela seleção de futsal, falou em Braga sobre a importância do acompanhamento dos jogadores no rendimento desportivo. 
 

"Esta medalha é a mais importante que já consegui". Orgulhoso, Jorge Silvério mostra a medalha conquistada pela seleção nacional de futsal, no Europeu que decorreu na Eslovénia no início do ano. Jorge é psicólogo do desporto, um cargo que começa a ser, aos poucos, indispensável às equipas. Este sábado, no Congresso da Ordem dos Psicólogos Portugueses que teve lugar na cidade dos arcebispos , o académico explicou de que forma a psicologia e o desporto se podem complementar.
 

"A minha função é ajudar o atleta a ser o melhor possível. Para além de trabalhar os aspetos técnico-táticos, é fundamental trabalhar os aspetos psicológicos, que também são uma componente fundamental do rendimento desportivo", explicou Jorge Silvério a Record.
 

Ao longo da sua intervenção, o psicólogo revelou o "manual" que rege a sua intervenção nas equipas com que colabora e que tem como finalidade potenciar ao máximo a tenacidade dos seus atletas. Na opinião do campeão europeu, confrontar os jogadores com situações difíceis nos treinos é fundamental na obtenção de melhores resultados. "O desporto é imprevisível e é fundamental reduzir ao máximo essa imprevisibilidade", asseverou. A título de exemplo, referiu a estratégia adotada por José Mourinho que, quando chegou ao FC Porto, no ano de 2002, treinava dez titulares contra onze suplentes, de modo a prevenir eventuais situações de desvantagem numérica ao longo da época. 
 

Outro dos pontos abordados pelo académico prende-se, justamente, com as adversidades comuns à vida quotidiana. "Os jogadores não vivem numa bolha. O que nos acontece, positivo ou negativo, também está presente na vida deles".  Para reduzir ao mínimo estas interferências, Jorge Silvério defende que os atletas têm de possuir as condições perfeitas para se concentrarem unicamente na performance desportiva, outra das funções do psicólogo do desporto. A coesão de grupo também é primordial e foi uma das chaves, segundo o próprio, para a vitória da seleção nacional de futsal na Eslovénia.
 

Apesar de as equipas perceberem cada vez mais a importância destes profissionais, Jorge Silvério revela ao nosso jornal que ainda há muito caminho a percorrer: "Ainda há muitas equipas que não recorrem a psicólogos do desporto. Estamos a ir na direção certa, um pouco mais devagar do que estava à espera", lamenta.