O que significam os pesadelos

Que sejam bons ou maus, os sonhos constituem uma transcrição do nosso inconsciente. Se nos esquecemos muitas vezes dos sonhos agradáveis, os pesadelos podem marcar-nos pela negativa fazendo com que os tentemos compreender. Estes constituem frequentemente o reflexo das nossas angústias, medos e mal-estar. 

 

As origens dos pesadelos

 

Os sonhos bons ou maus surgem durante duas fases do sono: o sono R.E.M, caracterizado por uma atividade cerebral intensa e um adormecimento lento e profundo. Os pesadelos são o reflexo de conflitos internos que podem ser familiares, conjugais ou profissionais, são uma representação simbólica das nossas vivências.

Existe uma maior probabilidade de existirem mais pesadelos em períodos de grande stresse, quando existem problemas pessoais, problemas financeiros, ou acontecimentos que percecionamos como sendo negativos. Estes sonhos nem sempre se traduzem em problemas psicológicos ou num mal-estar profundo. 

 

O seu papel

 

Muitos psicólogos consideram que os pesadelos ajudam-nos a gerir os nossos conflitos pessoais e as nossas emoções. A forma como surgem ainda permanece um mistério devido a grande dificuldade em estudar este fenómeno. No entanto acredita-se que estes sonhos ajudam-nos a esclarecer algumas verdades que ignoramos ou temos dificuldades em assumir. Podem por vezes alertar-nos para um perigo sentido mas que não conseguimos descrever, por ex. quando existem problemas na nossa relação e temos dificuldade em assumir uma infidelidade. Os pesadelos podem ser mais fidedignos relativamente a importância que lhes damos, permitem igualmente ajudar-nos a assimilar lembranças negativas. 

 

Fonte: Tradução do jornal Le Figaro (16/12/2016)