Crianças portuguesas têm menos liberdade para brincar

Um estudo sobre mobilidade infantil em 16 países concluiu que Portugal está na cauda da tabela, e isso tem consequências graves para o aproveitamento escolar e, sobretudo, para a saúde pública.

 

"Estamos numa situação caótica. As nossas crianças estão fechadas, amarradas, em casa, não têm liberdade de ação, não vão a pé para a escola, não brincam na rua. Estamos a viver uma situação insustentável, o que designo por sedentarismo infantil", disse à Lusa o coordenador do estudo português, Carlos Neto, professor catedrático da Faculdade de Motricidade Humana da...

Eu desejo-te... e tu também não

Amor e sexo nem sempre andam ligados. Há cada vez mais casais que vivem com o sentimento, mas sem o desejo.

Oito anos e meio. É o tempo que passou desde que Luís se casou com a sua mulher pela igreja. Faz silêncio.

 

Esboça um sorriso nervoso. Não está habituado a abrir a porta da sua intimidade. Diz que tem dificuldade em expressar os sentimentos. Não é verdade. Basta-lhe uma imagem para traduzir o que lhe vai dentro. "Mesmo ao fim destes anos todos, quando saio do trabalho tenho uma enorme vontade de ir direto para casa. Porque sei que ela está lá à minha espera e eu...

Aprender Brincar Crescer - Promover a interação entre pais e filhos, inscrições gratuitas

Os Grupos Aprender Brincar Crescer, financiados pela Comissão Europeia, são direcionados a crianças até aos 4 anos de idade que não frequentam qualquer tipo de resposta formal (creche ou jardim de infância) e suas famílias. Os grupos têm como principal objetivo fomentar a aprendizagem natural da criança através do brincar e promover interações entre todos os participantes, crianças e adultos.

 

Para quem? Crianças até aos 4 anos que não frequentem a creche ou o jardim-de-infância, acompanhadas pelos pais, ou por um outro cuidador. A participação é gratuita.

 

...

Confiabilidade de estudos científicos sobre psicologia é posta em xeque

Os estudos científicos que abordam a forma como os humanos se comportam ou refletem apresentam resultados difíceis de verificar, segundo trabalhos publicanos nesta quinta-feira sobre a confiabilidade dos estudos em psicologia.

Uma equipe de 270 especialistas tentou reproduzir 100 estudos psicossociais publicados em 2008 em três conceituadas revistas especializadas. No entanto, apenas 39% destes novos estudos chegaram aos mesmos resultados das pesquisas originais, segundo a revista Science.

Os estudos recriados tinham como tema os comportamentos sociais e as interações entre...

Pages